sábado, 22 de setembro de 2012

ESPECIAL: ELFOS & ELFAS

 Introdução ELFOS & ELFAS



Os Elfos são divindades da mitologia nórdica; criaturas do crepúsculo e da noite. Embora sejam seres capazes de voar, são seres originários da terra e das águas.

Existem os Elfos da Luz, que são seres etéreos. Os Elfos já foram seres físicos, parecidos com os humanos, porém, com ossos maleáveis - o que os dava vantagem nas lutas que travavam, muitas vezes aliados aos hum

anos – porém, à medida em que os humanos começaram a destruir a natureza eles se afastaram gradativamente até tomarem uma forma mais sutil.

Existem também os Elfos da escuridão, que são mais densos. Estes seres são entidades maléficas, que provocam pavores da morte quando atraem os humanos a participarem de suas danças noturnas para, em seguida levá-los à loucura ou ao óbito.

Elfo é uma criatura mística da Mitologia Nórdica e do Paganismo Germânico, que aparece com freqüência na literatura medieval européia.

Nesta mitologia os elfos chamam-se Alfs ou Alfr, também chamados de "elfos da luz" - Ljosalfr.

São descritos como seres belos e luminosos, ou ainda seres semi-divinos, mágicos, semelhantes à imagem literária das fadas ou das ninfas.


A palavra "Sol" na língua nórdica era Alfrothul, ou seja: o Raio Élfico; dizia-se que por isso seus raios seriam fatais a elfos e anões.

Eram divindades menores da natureza e da fertilidade. Os elfos são geralmente mostrados como jovens de grande beleza vivendo entre as florestas, sob a terra, em fontes e outros lugares naturais.

Foram retratados como seres sensíveis, de longa vida ou imortalidade, com poderes mágicos, estreita ligação com a natureza e geralmente como ótimos arqueiros.
O povo comenta que as casas dos elfos são muito grandes e belas, embora invisíveis para os olhos ordinários, mas como em outras ilhas encantadas, possuem luzes de abeto, lâmpadas que ardem sem interrupção e fogos que não têm nenhum combustível que os mantenha acesos.

Entretanto, os elfos da colina não gostam de ser molestados e não permitem serem vistos por simples humanos. Os observadores devem ter paciência e serem discretos. Se conseguirem ganhar a amizade e a cumplicidade do povo invisível, tudo irá bem. Dormir no alto da montanha enquanto os elfos celebram suas festividades era um meio muito bom de obter um passaporte para o seu país.



Quando não residem em suas ilhas ou florestas encantadas, os elfos vivem embaixo da terra, especialmente na Irlanda, Escócia, a ilha de Man e o País de Gales. Parece que em certas épocas do ano, e em determinadas circunstâncias, é possível ver os "sidhes" e entrar em contato com eles.

Em função das fases da lua, as moradas ocultas dos elfos de Highlands surgem da terra e permanecem sustentadas na

cúspide de colunas. Então é possível distinguir as silhuetas de seus habitantes e perceber o som de sua voz e da sua música.


Para se ver a entrada das casas dos sidhes, é recomendável realizar nove vezes a volta na colina e na noite de lua cheia. Então a porta de sua morada se abrirá. Senão, é possível colocar a orelha no solo. Se estiver dotado de boa audição, poderá perceber os ecos das diversões que animam ao Povo Pequeno.


As "Colinas Ocas" servem de residência para os elfos, de esconderijo para os tesouros dos anões, de cemitério das fadas, e também de campos santos. Tem-se notícia de que o rei Artur, assim como o rei Sil, costuma cavalgar sobre seu cavalo, vestindo uma armadura de ouro, na colina de Silbury, em Wiltshire. Há uma lenda parecida que envolve uma colina em Bryn, perto de Mold, Clyd Flint, onde também foi visto um cavaleiro que vestia uma armadura de ouro.
 


Os elfos (segundo descrição de Giraldus Cambrensis, autor galês do século XII) são um pequeno povo de cabelos claros, belos rostos e porte digno, que vivem em uma região escura em que não há sol, nem lua, nem estrelas. Falam pouco e sua maneira de expressar-se é através de um sibilo claro. As mulheres fiam habilmente, tecem e bordam.

Os Sidhes da "tribo de Dana" possuem em sua corte magníficos pa
lácios subterrâneos sepultados embaixo das colinas da Irlanda. Dagda, o soberano supremo dos Thuatha De Dannan", vivia no mais belo deles, o palácio de "Brug na Boinne", no qual se dizia conter três árvores que davam frutos em todas as estações, um copo cheio de um néctar delicioso, um caldeirão mágico e dois porcos, um vivo e outro assado a ponto de ser comido a qualquer hora do dia e da noite. Nesse palácio nada envelhecia ou morria. Imortais e eternamente jovens, os Thuatha De Dannan não conheciam a doença e a velhice.

Se diz que os mortais que têm acesso aos seus palácios encantados, podiam saborear a plenitude do eterno presente e da primavera permanente. Assim foi o que aconteceu com o célebre herói irlandês Finn e seus seis companheiros quando foram atraídos para um dos palácios secretos por uma fad que havia se metamorfoseado em cervo quando eles estavam caçando. Nesse palácio viviam belas ninfas e seus apaixonados.
Se tocava uma música maravilhosa, havia abundante comida e bebida, e os móveis eram feitos de cristal. As vezes, esses palácios estavam dissimulados no fundo dos lagos; quando a água estava clara e pura, podia-se ver na superfície os reflexos das torres das belas construções submarinas.


ELFAS GUERREIRAS

O Grupo mais conhecidos são das Elfas Amazonas... São Elfas Guerreiras

Descritas como mulheres Fortes e de gênio difícil, Travam batalhas para defender seu reino ou a si
Essas podem ser mais fortes que os Homens, podendo ganhar facilmente uma luta contra eles.
Geralmente são musculosas, umas podem ter músculos masculinizados e outras músculos mais femininos
Geralmente são de aparência andrógena ou seja , em sua maioria possuem cabelos curtos ou medianos Com cortes desigual como o repicado , podem ser em demasiado grande mas estes são quase sempre trançados.
e seu rosto é levemente masculino, mas deixando traços femininos relevantes também.
possuem orelhas pontudas também como todas as Elfas, estas usam roupas de guerreiras e amazonas , armaduras e tem grande habilidade com armas como facas, adagas espadas e principalmente arco e flecha.
Essas quando querem podem Virar delicadas e super femininas no mundo humano, para testar o comportamento de alguns homens já que elas conseguem facilmente seduzi-los.
-Elfas Anciãs



Existem Também as Elfas Anciãs que são as mais sábias, tal como xamãs
Dão conselhos para seus demais, estas tem a aparência de uma pessoa velha Ou algumas simplesmente só parecem um pouco mais maduras e não aparentam ser anciãs.
Usam roupas cobertas como manto, capa com panos naturais ou reciclados.
Vivem escondidas e só se manifestam quando procuradas.

As Elfas Podem variar De a aparência de varias Formas
Dependendo da tribo que pertence.



Desde uma aparência divina como uma anjo á anciã

Existem as Elfas que são delicadas, cuidam de sua casa, colheita e crianças.
Possuem dom para cantar e para magia.
Vestem-se como uma Fada , com vestes delicadas com panos finos E NOBRES como véu, Seda e panos naturais , com bijuterias e artefatos em ouro ou ferros nobres com pedras
Estas tem um Rosto delicado, fino, quase como um anjo.
Orelhas pontudas, e cabelos perfeitos quase sempre longos , em sua maioria são de pele bem branca feito mármore.





۩ Elfos crescem devagar?


Essa também é verdade, crianças élficas crescem mais devagar que as crianças dos homens, porém com mais rapidez em mente. Eles aprendiam a falar antes de completarem um ano de idade; e ao mesmo tempo aprendiam a andar. Ao final do terceiro ano, as crianças mortais começavam a superar os elfos rapidamente em estatura máxima, enquanto os elfos cresciam lentamente na primei

ra parte da infância. Os filhos dos homens podiam alcançar sua altura máxima enquanto os elfos da mesma idade ainda eram fisicamente como mortais de não mais que sete anos de idade. Os elfos não atingiam sua altura máxima antes de, no mínimo, cinqüenta anos, e algumas centenas de anos passavam antes que se tornassem adultos.

۩ Os elfos não precisam dormir?


Pois é verdade, elfos não precisam dormir. Ao invés de dormir os elfos entram numa espécie de transe ou auto-hipnose, não existe um termo certo para definir essa condição. Eles podem caminhar nesse estado, falar, e nem precisam estar de olhos fechados. Além disso, o tempo que um homem dorme (digamos umas 8 horas) é muito maior que o tempo usado por um elfo para de


scansar, que dificilmente dura mais de umas poucas horas. Elfos se recuperam de um dia inteiro viajando correndo como loucos e acordam prontos para outra.



۩ Os elfos podiam enxergar o quanto longe?



A visão dos elfos era uma coisa inacreditável, nem com um telescópio os homens podiam competir com os olhos de um elfo. Um livro interessantíssimo, que recomendo, é The Science of Middle-earth de Henry Gee (Cold Spring Press, 2004). No capítulo “The Eyes of Legolas Greenleaf”, por exemplo, o autor deduz que a acuidade visual de Legolas (que consegue distinguir os 105 rohirrim, a cor dos seus cabelos e as pontas de suas lanças a cinco léguas de distância) é de cerca de 8 segundos de arco. Como o limite da acuidade humana é cerca de 12 minutos de arco, os elfos enxergam 90 vezes melhor que os humanos.
Os elfos são imortais e nunca morrem?


São imortais, e também não são. Os elfos nunca ficam doentes. Podem passar mais tempo sem comida ou bebida e se curam de ferimentos da noite para o dia. Se forem dormir com um braço quebrado e cheios de machucados, acordam no outro dia novos em folha. Mas eles podem morrer sim, seus corpos podem ser destruídos, e quando um elfo morre seu espírito vai para uma espécie de limbo chamado “Mansões de Mandos” onde espera que possa ser reencarnado em um novo corpo igual ao anterior. No Senhor dos Anéis aparecem elfos extremamente velhos. Elrond por exemplo, tem mais de 6 mil anos; Galadriel é ainda mais velha, com mais de 20 mil anos. Então na prática não é possível para um elfo morrer, já que seu espírito continua no mundo e seus corpos são refeitos. Mas aí entra a grande sacada de Tolkien, ele escreveu que “os elfos serão imortais enquanto o mundo durar”. Isso significa que quando o mundo acabar, ou quando literalmente a Terra for destruída, os elfos irão morrer junto com ela. Em nenhum lugar Tolkien nos dá uma data para esse cataclismo acontecer, mas existe uma lenda élfica que descreve o fim do mundo chamada A Segunda Profecia de Mandos que vale a pena ser lida.


DIVISÕES DOS ELFOS:

Os elfos têm uma longa história de diásporas, durante as quais adquiriram características próprias. Está listado abaixo uma lista resumida das divisões dos elfos:

QUENDI


Significa “Aqueles que falam com vozes”, e é o termo geral para todos os elfos, inclusive os Avari.

ELDAR
Também chamados de Calaquendi, ou "Elfos-da-luz", denomina todos os elfos que partiram para Valinor:

-Vanyar: Os maiores poetas dos elfos.
São louros de olhos azuis e considerados os mais belos.
Seu rei é Ingwë, o Rei Supremo dos Elfos.
Aprenderam muito com Manwë e Varda.

-Noldor: São os mais sábios e habilidosos.
Com cabelos negros e olhos cinzentos.
Seu rei é Finwë, e aprenderam muito com Aulë


Telerin: Dividem-se entre os que chegaram e os que não chegaram a Valinor.
Os que chegaram são chamados de Falmari.
São grandes marinheiros e cantores.
São morenos ou de olhos e cabelos prateados.
Demoraram-se na viagem a Valinor e formam o povo mais numeroso dos elfos.
Seus reis são Olwë e Elwë, este último conhecido por Thingol, que abandonou a viagem para ficar com Melian, a Maia. Aprenderam muito com Ossë.

MORIQUENDI
São os "Elfos-da-escuridão". São chamados assim os elfos que não aceitaram o convite dos Valar e ficaram na Terra-média. Incluem os Avari e os Úmanyar.

AVARI
Significa "Os relutantes". São os elfos que se recusaram a ir para Valinor e cujo destino é incerto.

ÚMANYAR
Nome dado aos elfos que partiram para Valinor, mas não chegaram. Estão incluídos na classe dos Moriquendi, mas não incluem os Avari:

-Eglath: “O Povo Abandonado”, De origem Telerin, eles ficaram na Terra-média a procura de Elwë enquanto os outros iam a Valinor.

-Sindar: Os “Elfos-cinzentos”. São todos os elfos Telerin que os Noldor encontraram em Beleriand à exceção dos Laiquendi.

-Nandor: “Os que dão meia-volta”. Elfos de origem Telerin, que não quiseram atravessar as Montanhas Nevoentas:

-Laiquendi: Os “Elfos-verdes”. Atravessaram as Montanhas Azuis e foram morar em Ossiriand.

-Elfos Silvestres: Permaneceram no Vale do Anduin e na Grande Floresta Verde.
: o que era um elfo de Tolkien?

A resposta é a seguinte: os elfos criados pelo autor eram o seu ideal do ser humano. Era uma visão da humanidade sem as limitações que não nos permitem ser melhores do que somos. Eles foram criados para serem justos, sábios, belos, fortes e nobres como parte de sua própria natureza. Tolkien não fez os elfos fisicamente diferentes dos homens, apenas mais perfeitos,
e isso é importante para notar que eles são o que poderíamos ser, o que deveríamos tentar ser como um ideal a ser atingido.

Uma das qualidades dos elfos que muitos nem se dão conta, é a sub-criação artística. Explicando: é a habilidade élfica de fazer alguma coisa com mais perfeição e rapidez que os homens. Tudo que os elfos faziam era belo como uma obra de arte; funcional como o trabalho de um engenheiro; e concluído rápido como uma bala. A limitação dos homens de “sub-criar” era frustrante para Tolkien, e ele fez os elfos muito superiores nisso.

Outra das limitações que tanto incomodavam Tolkien está bem na cara, mas assim mesmo escapa aos olhos de muita gente. É a imortalidade élfica. Tolkien achava a morte e o envelhecimento algo deplorável. Não poder continuar sempre trabalhando, evoluindo e criando obras cada vez mais perfeitas e artísticas é um injusto e cruel destino. Os elfos com suas vidas imortais podiam aprender, trabalhar, refinar e criar coisas maravilhosas durante milhares de anos.


Com tudo isso você já entendeu melhor o que era um elfo de Tolkien? Espero que sim, não quero que os confundam de novo com os elfos maus da mitologia nórdica, com os brincalhões da mitologia alemã, ou com os pequenos e fofinhos elfos de chapéu pontudo -  Autor: Daniel De Boni

Os elfos na mitologia Tolkieniana:

Agora é que as coisas ficam interessantes. Elfos era um termo genérico usado por Tolkien, o nome original desta raça era quendi, que significa “oradores” pois eles foram as primeiras criaturas do mundo com o dom da fala. Mas o nome pelo qual foram conhecidos para sempre foi Eldar, que significa “povo das estrelas” pois haviam nascido quando não existia ainda o s

ol e apenas as estrelas iluminavam o mundo. Tolkien não foi um irresponsável quando criou o povo élfico. Existe uma metafísica profunda de causa e efeito em suas caracteristicas. Não foi o caso de simplesmente dizer “elfos são imortais” e acabou a discussão, mas sim de esclarecer o “porque” de serem imortais e como isso afeta seu comportamento. Os elfos de Tolkien eram fisicamente iguais aos homens. Não eram baixinhos nem gigantes, e embora tivessem uma altura média de dois metros, isso não era nenhum absurdo. A diferença física mais marcante em relação aos homens era sua perfeição, pois não tinham defeitos físicos, nenhum! Eram todos belos como modelos de capa de revista, sem exceções.


Os elfos na mitologia Alemã:
 
 

No épico medieval alemão Nibelungenlied “A Canção dos Nibelungos”, um anão chamado Alberich tem um papel importante. Alberich significa literalmente “rei-elfo”, o que contribui para a confusão de anões com elfos já observada nos Edda. Através do francês Alberon, o mesmo nome originou o inglês Oberon – rei dos elfos e das fadas (fairies) em Sonho de uma Noite de Verão

de Shakespeare.

No folclore alemão posterior à cristianização, os elfos passaram a ser descritos como entidades travessas que causam doenças ao gado e a pessoas e trazem maus sonhos. A palavra alemã para “pesadelo”, Albtraum, significa “sonho élfico”. A forma arcaica Albdruck significa “peso (ou pressão) do elfo”; acreditava-se que os pesadelos eram o resultado de um elfo sentando-se sobre o tórax do sonhador. Esse aspecto da crença alemã nos elfos corresponde em boa parte à crença escandinava nos mara e às lendas cristãs sobre íncubos e súcubos. Eles são muito independentes e jamais alimentarão desejos humanos torpes e egoístas.

 Os elfos não são seres que possam ser subjugados para se obter algo, pois sua natureza é bem diversa dos outros elementais.

Há muito tempo atrás, os Elfos se aliaram aos humanos. Eles auxiliaram os homens nas batalhas contra seus inimigos comuns, os Trolls e outros monstros. Quando os homens viviam em harmonia com a natureza e não destruía as florestas e nem poluíam os mares e o ar, todas as boas entidades elementais colaboravam com os humanos. Essa harmonia incluía também outros protetores da natureza.

Os dois reinos, Élfico e Humano, viviam em harmonia e troca de favores uns para com os outros. Eles viviam como amigos e até faziam acordos de guerra e paz com outras entidades que habitavam o planeta Terra.

Haviam romances e até casamentos entre Elfos e humanos.
 

A organização élfica varia dependendo de cada povoação que estão dispersas pelo mundo inteiro e vão desde pequenos assentamentos até grandes cidades. A estrutura social de cada povoado dependerá de diversas opções, normalmente são governados por um conselho de sábios, feiticeiros e militares ou algum regente.

Os elfos possuem uma variedade de ocupações que vão de guerreiros a agricultores e até c

onstrutores e guardiães das portas do céu. Destacam-se ainda pelo grande conhecimento sobre artes.

Todas as cidades élficas são dotadas de grande beleza, pois são seres muito habilidosos em todas as tarefas que empreendem. Seus gostos são refletidos em suas obras e suas casas. Se interessam pela beleza da natureza, pela dança, pelo canto e pelo jogo.

Não fazem amigos com facilidade, pois são muito reservados. Procuram manter-se afastados dos humanos.

Os elfos são temidos por outras raças, pois são excelentes guerreiros e caçadores. Acreditam que qualquer forasteiro é um inimigo em potencial, que poderá roubá-los e enganá-los. Entretanto, os ataques dos elfos contra inimigos, raramente são sangrentos.

Supostas Características Dos Elfos


Os elfos possuem mãos e pés grandes em comparação ao resto de seu corpo. Suas pernas são extremamente finas e apresentam orelhas e narizes pontiagudos. Suas bocas também são muito largas. Já sua pele é geralmente rugosa, mas sua cor vai variar segundo a tribo que pertence.
Eles são de uma natureza intermediária entre o homem e o anjo, apresentam espírito intelig

ente e curioso, corpo fluídico e são mais visíveis no crepúsculo

Os elfos da tradição escandinava e celta medem cerca de 25 a 30cm. Entretanto, não são todos iguais, pois alguns são conhecidos como elfos de luz e outros como elfos escuros. Os elfos luminosos possuem o corpo transparente e, como tais, podem atravessar qualquer corpo sólido. Inclusive podem demorar-se sobre o fogo, sem que esse chegue a afetá-los. Os elfos, portanto, podem viver no interior de qualquer lugar, mas preferem construir suas casas, muito ocultas e saindo somente a noite para evitar de serem vistos.

Os elfos escuros são em maior número que os luminosos e habitam o interior dos troncos das árvores, em cujas imediações adoram viver. Mas como também são amantes da música, podem ser vistos nas correntes dos rios, no mar e nos saltos das cascatas, que possuem seu próprio ritmo. Dos sensuais lábios dos elfos, desprendem-se doces canções, que encantam os ouvidos de qualquer mortal.

Os elfos são também descritos como semideuses associados à fertilidade e ao culto dos ancestrais, como os daimones gregos. Como espíritos, os elfos podem atravessar portas e paredes como se fossem fantasmas, o que acontece nas Norna-Gests þáttr.

O mitógrafo e historiador islandês Snorri Sturluson referiu-se aos anões (dvergar) como "elfos da escuridão" (dökkálfar) ou "elfos negros" (svartálfar) e
referiu-se aos outros elfos como "elfos da luz" (ljósálfar), o que freqüentemente foi associado com a conexão dos elfos com Freyr, o deus nórdico do Sol (segundo Grímnismál, Edda Poético).

Na poesia e nas sagas nórdicas, os elfos são ligados aos Æsir pela frase muito comum "Æsir e os elfos", que presumivelmente significa "todos os deuses".
Na Saga de Hrolf Kraki, um rei chamado Helgi estupra e engravida uma elfa vestida de seda que era a mulher mais bela que jamais vira. A elfa dá a luz a meia-elfa Skuld, muito capaz em feitiçaria (seiðr) e quase invencível em batalha. Quando seus guerreiros caíam, ela os fazia erguerem-se de novo para continuar a luta.

A única forma de derrotá-la era capturá-la antes que pudesse convocar seus exér

citos, que incluíam guerreiros elfos. Skuld casou-se com Hjörvard, que matou Hrólfr Kraki.

Também o Heimskringla e na Saga de Thorstein, o Filho do Viking, relatos de uma linhagem de reis locais que governaram Álfheim, correspondente à atual província sueca de Bohuslän, cujos naturais desde então teriam sangue élfico e tinham a reputação de serem mais belos que a maioria dos humanos.

As mais antigas descrições de elfos vêm da Mitologia Nórdica. Eram chamados álfar, de singular álfr.

Outros seres com nome etimologicamente relacionados a álfar sugerem que a crença em elfos não se restringe aos escandinavos, abrangendo todas as tribos Germânicas. Essas criaturas aparecem em muitos lugares.

 

Shakespeare as imaginava como seres pequeninos, descrição essa que o autor de O Senhor do
s Anéis, Tolkien, odiava. Seus próprios elfos eram sábios, altos, belos e quase imortais.
Literalmente, os elfos são gênios que, na mitologia escandinava, simboliza o ar, a terra, o fogo e água.

No poema Völundarkviða, o herói ferreiro Völundr foi chamado "Governante dos Elfos" (vísi álfa) e "Rei dos Elfos" (álfa ljóði). A introdução em prosa desta obra também o identifica como filho dos Finns ou fineses, povo ártico respeitado por sua magia xamânica.

Na Saga de Thidrek, uma rainha humana descobre que o amante que a engravidou é um elfo e não um homem e depois dá à luz o herói Högni.

FIM.

Espero que tenham gostado.... beijocas!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O QUE VOCÊ PROCURA?

Carregando...