quinta-feira, 12 de julho de 2007

MANDALAS: O QUE SÃO, PARA QUE SERVEM E COMO USAR!

Ahhh, as mandalas são lindas...maravilhosas, surpreendentes...mágicas.


O QUE É A MANDALA?


Mandala é uma palavra sânscrita, que significa círculo.

Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia.



O significado de mandala vem do sânscrito que significa “círculo”. Embora possa ser dominado por quadrados ou triângulos, uma mandala tem uma estrutura concêntrica.
Mandalas oferecem um equilíbrio visual, simbolizando união e harmonia. Os significados de cada uma das mandalas normalmente é diferente e única para cada mandala.
O objetivo da mandala é servir como uma ferramenta na nossa jornada espiritual, pois simboliza ordem cósmica e psíquica.

Universalmente a mandala é o símbolo da totalidade, da integração e da harmonia.
Em várias épocas e culturas, a mandala foi usada como expressão científica, artística e religiosa. Podemos ver mandalas na arte rupestre, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas mandalas e thankas tibetanas, nas rosáceas da Catedral de Chartres, nas danças circulares, nos rituais de cura e arte indígenas, na alquimia, na magia, nos escritos herméticos e na arte sacra dos séculos XVI, VII e XVIII.




A forma mandálica pode ser encontrada em todo início, na Terra e no Cosmo: a célula, o embrião, as sementes, o caule das árvores, as flores, os cristais, as conchas, as estrelas, os planetas, o Sol, a Lua, as nebulosas, as galáxias. Se observarmos o cotidiano a nossa volta, perceberemos estruturas mandálicas onde nunca pensaríamos haver, como no gostoso pãozinho ou no macarrão que comemos: começam com a massa que depois de amassada vira uma bola – mandala tridimensional – para crescer. O prato onde comemos tem a forma circular, e quando nos servimos formamos uma mandala colorida, que irá nos alimentar e nos nutrir, dando energia e vitalidade ao nosso corpo. A própria Terra foi formada por uma explosão de forma mandálica.

PARA QUE SERVE A MANDALA?



A mandala pode ser utilizada na decoração de ambientes, na arquitetura, ou como instrumento para o desenvolvimento pessoal e espiritual.

A mandala pode restabelecer a saúde interior e exterior.

Podemos usar uma mandala para a cura emocional, que refletirá positivamente em nosso estado físico, e assim ficaremos com mais saúde e vigor. Também podemos utilizar uma mandala para a cura de ambientes, como o familiar e o de trabalho, ou para preparar um espaço especial, onde você irá meditar ou fazer sessões de cura, como massagem, Reiki, astrológica, psicoterápica, atendimento clínico.

COMO ATUA O TRABALHO COM MANDALA





A mandala trabalha os seguintes aspectos pessoais: físico, emocional e energético.

No aspecto físico, promove-se o bem-estar, o relaxamento e a prevenção do estresse. Emocionalmente, pode trabalhar conteúdos oriundos de emoções antigas, atuais ou futuras, pois sinaliza aqueles que irão emergir. Neste trabalho (mandalas pessoais), é muito comum surgirem traumas passados, que são colocados no desenho de forma sutil, só percebidos por quem souber fazer a leitura do que está sendo sinalizado. Esta leitura se faz por meio do traço, da forma, das cores, dos símbolos e de vários outros aspectos que aparecem quando se desenha uma mandala pessoal.





Qualquer pessoa pode se conhecer e se trabalhar com mandalas, tanto com a ajuda de um terapeuta, quanto sozinho. A pessoa pode fazê-lo confeccionando e colorindo mandalas, ou, ainda, meditando com elas. A mandala irá colocar, de forma sutil, no lugar certo aquilo que se encontra fora de lugar, Jung diz que “A mandala possui uma eficácia dupla: conservar a ordem psíquica se ela já existe; restabelecê-la, se desapareceu. Nesse último caso, exerce uma função estimulante e criadora.”

No aspecto energético, a mandala ativa, energiza e irradia, podendo harmonizar ambientes físico ou pessoal carregados negativamente, ou aura de sofrimento e tristeza. Ainda energeticamente, a mandala pode levar a pessoa a contatos com dimensões supraconscientes e ao encontro de um caminho espiritual. Neste sentido, a mandala foi, e ainda é, muito utilizada para a meditação e para o desenvolvimento e a ampliação da consciência. No budismo tibetano os monges fazem-na de areia para depois serem ofertadas às divindades.
É importante saber que para qualquer finalidade que se queira alcançar trabalhando com mandalas tem de se desenvolver a perseverança, a persistência e a força de vontade. Trabalhar com mandalas é uma forma carinhosa de abrir o coração para a criatividade, a intuição e o amor.

O QUE SE GANHA TRABALHANDO COM MANDALAS


A pessoa que trabalha com mandalas, sozinha ou com a ajuda de um terapeuta, beneficia-se de várias formas:

- prevenindo o estresse;

- preservando e organizando a saúde psíquica;

- aumentando a capacidade de atenção e de concentração;

- aumentando a capacidade de receptividade;

- aumentando a harmonia, a calma e a paz interior;

- aumentando a criatividade;

- ampliando a consciência;

- desenvolvendo o Eu Superior;

- encontrando um caminho espiritual.

RESUMINDO:

A mandala é um símbolo universal e essencial de integração harmônica e de transformação interior. Simboliza a unidade, a totalidade da psique ou self, de que fazem parte tanto o consciente quanto o inconsciente, "mandala" é uma palavra que em sânscrito significa "circulo".
Seu desenho tradicional utiliza freqüentemente o círculo, símbolo do cosmos na sua totalidadeé o quadrado, símbolo da Terra ou do mundo construído pelo homem.

As mandalas são formas que representam a harmonia do cosmos e a energia divina. São imagens circulares, círculos inscritos em círculos, triângulos e quadrados desenhados, pintados, modelados, trançados ou até sonhadas que durante milênios foram usadas ritualisticamente.


Os ciclos de toda a vida são reunidos em padrões concêntricos. O homem é considerado o microcosmo e, quando concede sua permissão consciente para a suprema energia do universo, ele deliberadamente se harmoniza com o centro,expande-se a consciência e vivencia-se a experiência da percepção.

Centro é uma fonte de poder e energia, sabedoria e vida, de eterna irradiação A lei do centro é uma constante nas mandalas.
O circulo e o centro é o começo, como origem, principio de todas as formas e de todos os processos.

Observam-se mandalas por toda parte na natureza; na célula, átomos, elétrons, no olho, no fungo, no sol, no cogumelo, na cristalografia, em flocos de neve, no gelo, nas frutas, cristais, minerais e vegetais, nas flores, no corte de uma arvore ou de um galho, na galáxia, nos planetas, no sistema solar, no Universo, no corpo humano , cérebro , chacras, nas conchas, corais, caracóis , no som primordial OM e etc.

Muitas coisas feitas pelo homem também representam mandalas. Por todo o mundo, estruturas sagradas tem esse principio em comum, a exemplo de construções como: pirâmides, templos, mesquitas, pagodes, jardins, cidades, tendas e aldeias indígenas, mapas astrologicos, catedrais, abóbadas, rodas, moedas, bandeiras etc. Na seita Zen, o circulo representa o esclarecimento, a iluminação, simboliza a perfeição humana. No Tao, significa o símbolo atemporal do Tai-chi (yin-yang).

A mandala em seu esquema essencial, é um cosmograma e psicocosmograma, que revela o jogo oculto das forças que operam no universo e em nós mesmos. As mandalas hindus e tibetanas são ricas em exemplos pictóricos de diagramas místicos e religiosos.

As mandalas podem ser de duas espécies; concedem poderes especiais e conduzem a libertação.

Em essência, são um veiculo para concentrar a mente e chegar a outros níveis de consciência. O objetivo é integrar o duplo movimento de expansão e contração das forças cósmicas, que criam e destroem alternativamente o universo, a pratica da meditação da mandala é um legado que vem do oriente. Meditar contemplando uma mandala é revelar a estrutura profunda do espírito humano.

A mandala é um elemento poderoso na psicoterapia, facilitando centrar a pessoa com seu próprio poder e o poder do cosmo.
Quando a pessoa faz a sua própria mandala, esta será como uma fotografia de seu inconsciente, mostrando seu passado, presente e futuro. A mandala permite que as pessoas se abram para a criatividade e facilita o desenvolvimento pessoal e espiritual.




A mandala pessoal vem a ser essencialmente o "espelho da alma", o código pessoal, a viagem interna, autoconhecimento, busca do equilíbrio, integração com o universo, experiência mística, representação do Eu, a historia da vida.





Como faço para usar uma mandala?

Juntamente com o significado da mandala, vem a utilização do mesmo. Existem muitos usos, o seguinte parágrafo irá delinear o processo básico.
O desenho do mandala, deve ser visualmente atraente, a fim de absorver o espírito de tal forma que acalme seus pensamentos, e sensibilize sua consciência de uma forma filosófica ou espiritual.
Em suma, uma mandala pode ser visto como um meio hipnótico, deixando o hemisfério criativo da nossa mente correr um pouco mais livre, enquanto a nossa mente analítica tem um pequeno descanso.
A mandala como uma forma de meditação tem como objetivo de indução à uma boa concentração do tipo que reside dentro de cada um de nós, porém não conseguimos em alguns momentos focar.
Antes de meditar, é preciso primeiro definir uma intenção. Normalmente, nós selecionamos uma mandala que apela para nossa necessidade. É bom saber o significado da mandala que você escolheu vai auxiliar na sua dificuldade momentânea.






Por exemplo, focalizando o que diz respeito ao significado da mandala, o sentido desta mentalização terá base em nossa vida em relação à esta viagem astral. Então, defina sua mandala de acordo com a particularidade de seus problemas, assim a intenção ajudará a compreender o caminho a ser orientado.
Uma vez que definimos a nossa intenção, pode começar a concentrar-se na mandala. Vamos ter os olhos na beleza dos desenhos, permitindo a sua mente vagar como ele irá.
Se sua mente começa a trepidar (com as obrigações do dia), basta trazer de volta sua atenção para a beleza das mandalas.



Simplesmente focar novamente na mandala, nadar nela, deixe-a absorver toda a sua atenção. Você começará a sentir-se leve, intuitivo e pensamentos podem surgir. Relaxe e flutue com os pensamentos e sentimentos que vêm para você. Se você começar a sentir-se perdido, basta concentrar sua atenção sobre a mandala.


Cada observador tem diferentes experiências. No entanto, o consenso geral é que a meditação com a mandala deixe o observador descontraído, e ele / ela venha a acabar com uma resolução ou clareza quanto à intenção que foi definido antes da meditação.


Em suma, a mandala funciona como uma chave para seu inconsciente, trazendo seu conteúdo reprimido e consequentemente fazendo você despertar. 
O processo da iluminação é o autoconhecimento. O que não sabemos sobre nós mesmos está no nosso inconsciente, pois não temos consciência. A tomada de consciência é tirar do nosso inconsciente o que não sabemos sobre nós mesmos.


Para utilizar nossas mandalas e despertar sua consciência, você pode: primeiro, simplesmente olhar para a mandala. Você pode imprimir ou deixa-la na tela do seu computador e ficar olhando (é melhor no computador, pois é mais nítido). 


Enquanto você fala no telefone, conversa no MSN, no ICQ, seca o cabelo ou faz outra coisa, você deixa a mandala visível. Por mais que você não preste atenção ou esteja com sua atenção direcionada para outra coisa, a mandala estará funcionado como uma chave (sempre quando ela estiver no seu campo visual). 


A segunda forma de utilizar a mandala é uma maneira mais forte de despertar a consciência: é a meditação com a mandala, é você olhar para a mandala e não pensar em nada; apenas olhar para ela e/ou se concentrar nela. É um exercício muito bom.
Terceira: uma maneira também mais forte, é você praticar algum mantra ou oração e ao mesmo tempo olhar para a mandala.


Os mantras mais indicados são: OM MANI PADME HUM, OM TARE TUTTARE TURE SOHA e OM BEMA TARE SENDARA HRI SARVA LOKA WASHUM KURU HO.


Veja aqui algumas orientações e dicas para as práticas:
1 - Em todas estas três praticas com mandala é importante que a parte central dela fique visível.
2 - Após usar muito a mesma mandala é bom você usar outra. 
3 - Salve as mandalas para que você as tenha sempre à mão. 
Boa prática!


Fontes de pesquisa: http://www.magiazen.com.br 
http://www.zantina.org/


e diversos sites na internet. 




Visite outra postagem sobre as mandalas:

Criando Mandalas em CD – Reciclando Consciência

 

A matéria abaixo foi extraída do site:

http://anamariabraga.globo.com

 *********************

Mandalas

Utilize a energia dos desenhos sagrados para o seu bem-estar




Atualmente, bem-estar e qualidade de vida são objetos de grande desejo de todo ser humano. E quanto mais "natural" o processo de aquisição dessa estrutura, melhor. Uma das maneiras de alcançar essa paz interior é por meio das mandalas. 


A mandala nada mais é do que um campo de força, no qual as formas, a estrutura numérica e as cores possuem poderes vibracionais atuantes. "Quando fazemos contato visual com uma mandala, nossa energia se altera e essa modificação é sempre muito positiva", explica Celina Fioravanti no livro "Mandalas - Como usar a energia dos desenhos sagrados".


Todas as mandalas possuem os seguintes elementos: a forma circular; o ponto central; e a repetição ou simetria das formas que constituem o desenho. De acordo com Celina, cada parte da mandala possui um simbolismo:


-O espaço interior, onde são desenvolvidas as formas, é sagrado, enquanto aquilo que está fora desse espaço é profano;
-O ponto central representa uma existência superior, a fonte de toda a criação;
-O desenho da mandala tem quase sempre uma estrutura geométrica que divide o espaço em porções simétricas. A emanação das figuras geométricas e do número de divisões do espaço determinam a chamada "vibração da mandala"; e
-O simbolismo das cores e seu poder vibratório.


Os números na mandala


A base da mandala é definida pela divisão do espaço circular. Por exemplo, se há apenas um elemento principal dentro do espaço circular, essa mandala tem base um.
-Base um: simboliza o princípio; são fortes e estão diretamente ligadas ao conceito de Deus;
-Base dois: representa a dualidade, as polaridades opostas da energia, que se unem para gerar uma terceira força;
-Base três: representa realizações no plano da matéria a partir de motivações espirituais;
-Base quatro: está ligada ao poder e à ação objetiva;
-Base cinco: está relacionada com a leveza, a fluidez, a alegria e a alquimia; é base para as mandalas com base dez e 15;
-Base seis: é formada pela multiplicação do dois e do três, dos quais absorve um pouco os simbolismos; uma mandala com base seis quase sempre contém também o número 12;
-Base sete: extrai suas vibrações da soma dos conceitos simbólicos dos números três e quatro, que unem a elevação com a materialidade; dobro de sete, a base 14 está ligada à alquimia e à magia;
-Base oito: a sua influência é exercida no plano material com muita força; a base 16, dobro de oito, gera o número espiritual mais poderoso; e
-Base nove: essa base acalma, ajuda a estudar e a aprender, facilita tudo o que é muito especializado; a base 18, dobro de nove, gera mandalas com muita força sobre o inconsciente e suas manifestações.
Celina ressalta no livro "Mandalas - Como usar a energia dos desenhos sagrados" que existem mandalas com duas ou mais bases numéricas, em que os conceitos e a emanação da mandala têm duas atuações distintas. "Uma mandala com duas vibrações é mais fraca que uma mandala com apenas uma emanação vibracional", diz.


A geometria na mandala


Na maior parte das vezes, são as formas geométricas da mandala que criam as vibrações numéricas.
-Círculo: indica a área de atuação de Deus, a abrangência de seu poder, é o símbolo do céu;
-Triângulo: representa o homem em sua busca espiritual;
-Quadrado: simboliza a matéria, o mundo das ações e realizações físicas, num plano de existência puramente terrestre;
-Pentágono e pentagrama: como pentágono, lembra o quinto elemento, o éter. Como pentagrama ou estrela de cinco pontas, emana vibrações de liberdade de ação e de pensamento; e
-Hexágono e estrela de seis pontas: o hexágono indica o campo de atuação da busca espiritual. A estrela de seis pontas ou estrela de Davi representa a fé aplicada à vida material e a fé transformada numa ligação real com Deus.


As cores na mandala


As cores nas mandalas têm uma função altamente estimulante e terapêutica:
-Vermelho: afasta a depressão, tira o desânimo e traz poder no plano material;
-Amarelo: cor da inteligência, do estudo e da criatividade;
-Azul: traz paz, harmonia e serenidade;
-Laranja: cor da reconstrução, da correção e da melhora;
-Verde: melhora qualquer estado físico negativo e cura o corpo, da mesma maneira, cura a alma quando está abatida; e
-Lilás: evita que as energias indesejadas se instalem.


Como usar as mandalas


De acordo com Celina, existem muitas maneiras de aproveitar a energia emanada pelas mandalas. "Olhas para as mandalas é a primeira maneira de receber suas emanações positivas. Ao olhar uma mandala, sua estrutura começa a agir em nosso interior e gera modificações energéticas para as quais ela está programada", explica a autora do livro "Mandalas - Como usar a energia dos desenhos sagrados".


O primeiro cuidado é escolher a mandala certa para olhar. "Prepare um lugar calmo e isolado. Pode haver música, incenso, velas... O essencial é poder estar ali em paz e sem ser interrompido", ressalta. Coloque o desenho na sua frente e feche os olhos. Faça respirações profundas. Quando estiver mais concentrado, abra os olhos e olhe diretamente para a mandala. Procure deixar sua mente livre de preocupações.
"Permaneça olhando quanto tempo quiser. Se ficar cinco minutos, irá se sentir bem e em harmonia. Se ficar 15 minutos, irá restaurar sua energia interior e exterior. Se ficar 30 minutos, bem concentrado no desenho, provavelmente acabará meditando com a ajuda da mandala", finaliza Celina Fioravanti.




Bibliografia - "Mandalas - Como usar a energia dos desenhos sagrados", de Celina Fioravanti, com desenhos de Vagner Vargas, da Editora Pensamento.
Thaís Bronzo


Fonte de pesquisa: http://anamariabraga.globo.com/home/canais/canais-zen.php?id_not=2107





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O QUE VOCÊ PROCURA?

Carregando...